Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Recanto d' Alandra

O lado mais esotérico do Bem-Estar!

Recanto d' Alandra

O lado mais esotérico do Bem-Estar!

1# Cosméticos vintage: O creme Aseptine

08
Jan14

 

 

Olá queridos leitores! Hoje quero falar-vos de um produto de que gosto imenso. Quer pela forma como o descobri, quer pelos excelentes resultados que tenho obtido com ele e para várias finalidades. Muitas senhoras deverão lembrar-se bem dele. Outras certamente já ouviram falar um pouco dele mas talvez nunca o tenham experimentado e outras talvez não o conheçam ainda, especialmente se pertencem a gerações muito recentes. Estou a falar de um creme, que era o cosmético da moda, principalmente entre as adolescentes, há umas décadas atrás. Trata-se do Cire Aseptine, conhecido actualmente como Aseptine.

Cresci a ouvir a minha mãe falar maravilhas dele. Descobriu-o quando começou a ter algumas borbulhas típicas da adolescência (maldita acne juvenil!), até que viu um anúncio na televisão que falava num creme que combatia as borbulhas e deixava a pele maravilhosa. Falavam na publicidade: “Cire Aseptine, com base na cera de flores”.

A minha mãe ficou maravilhada com o anúncio e disse à minha avó que gostava de o experimentar. A minha querida avó foi então á farmácia comprar o creme, e a minha mãe começou a utilizá-lo nas borbulhas, com resultados positivos. O certo é que as borbulhas desapareceram e usando a expressão exacta da minha mamã “a pele ficava como que porcelana”.

O anúncio primaveril era mesmo verdadeiro: o creme acabava com as borbulhas e deixava a pele radiante!

A partir daí, a minha mãe passou a utilizá-lo como o seu hidratante de preferência. O que eu achava mais surpreendente no que a minha mãe contava, era a consistência muito hidratante do creme, isto porque como muitas de nós sabemos, os cremes anti-borbulhas ou para peles acneicas não são necessariamente, muito hidratantes. Fiquei então sempre com muita vontade de experimentar esse “cosmético maravilha”. Mas o tempo foi passando e entre outras curiosidades e experiências a minha mãe foi perdendo o “rasto” ao creme. Mas nunca se esqueceu de como era incrível. Foi então que num belo dia de 2009, a minha mãe falou numa farmácia sobre o seu creme de adolescente, quando, para surpresa dela e depois minha, o creme ainda existia no mercado! Só que o nome tinha mudado ligeiramente, em vez de se chamar “Cire Aseptine” como naquela altura, o nome mudou para “Aseptine”.

Nesse dia ao chegar da farmácia, a minha mãe em jeito de surpresa agradável, mostra-me uma caixinha, que me parecia ser de uma pomada ou de um creme em bisnaga, e pergunta-me:

“Sabes o que é isto?”

Olhei entusiasmada mas ao mesmo tempo perplexa, sem saber ao certo do que se tratava. Foi então que a minha mãe me explicou e fiquei muito contente por saber que teria a oportunidade de experimentar o creme, que há tantos anos, ouvia falar tão bem.

Quando experimentei o Aseptine pela primeira vez já tinha passado há bastante tempo a fase da acne juvenil, mas como a minha pele é mista a oleosa e de vez em quando sou surpreendida por uma borbulha, gosto de ter sempre um anti-borbulhas à mão.

Na embalagem está escrito: “especialmente indicado contra espinhas, borbulhas, pontos negros e poros dilatados”, problemas característicos de peles acneicas, portanto se é indicado para peles acneicas, sê-lo-ia também para uma borbulha ocasional.

Comecei então por estreá-lo numa borbulha que me surgiu na altura, e constatei o mesmo que a minha mãe quando o utilizou contra a acne juvenil: resultava e ainda deixava a pele com um aspecto, sem exagerar na palavra, radioso.

Foi realmente o creme anti-borbulhas que utilizei até agora mais gorduroso e untuoso. Tem uma cor branca e é de consistência pastosa, semelhante a uma pomada, que, uma vez em contacto com a pele e dependendo da quantidade aplicada e da temperatura ambiente, se torna untuosa e fácil de espalhar. A pele fica durante a aplicação, com uma cor esbranquiçada devido à cor do creme e brilhante. Embora os gostos olfactivos sejam muito variáveis e discutíveis, achei-o suavemente perfumado, penso que, mesmo para quem não goste de cosméticos muito perfumados ou de cheiros muito fortes, é um aroma suave tolerável para a maioria das pessoas.

Certamente que muitas leitoras com pele oleosa ou acneica ao lerem esta parte do post, estarão boquiabertas e a pensar: “Um creme gorduroso e que deixa a pele brilhante? Para as borbulhas? Só pode ser para o nosso aspecto ficar uma desgraça!”

A partir da minha experiência pessoal, garanto-vos caras leitoras, que não há nada a temer. Na verdade, depois do bom resultado com a borbulha, comecei a utilizá-lo simplesmente como hidratante, e também com êxito. Gosto muito de o aplicar à noite, antes de ir dormir e no dia seguinte, a minha cútis fica iluminada e quase como se eu tivesse feito uma limpeza de pele. Reparei também que, com a utilização regular, os poros das minhas maçãs do rosto que têm tendência a dilatar diminuíram de tamanho. Aplico o creme em todo o rosto e pescoço, inclusive na delicada pele do contorno dos olhos, aplicando nesta zona uma quantidade muito menor que nas outras, espalhando depois com o dedo anelar ou mindinho.

Claro caras leitoras, que esta é apenas a minha experiência e poderá não ser a vossa, por isso, se quiserem experimentar, deixo-vos algumas dicas que poderão ajudar-vos e deixá-las mais confortáveis até se familiarizarem com a textura do creme.

Poderão utilizá-lo como creme de noite ou de dia (atenção que não tem protecção solar), mas para as primeiras utilizações recomendo que o utilizem como creme de noite e apliquem-no em pouca quantidade, na verdade, nem precisam de aplicar muito porque uma pequena quantidade rende muito na pele, como depois comprovarão.

Embora seja um creme adaptado a todos os tipos de pele, inclusive as mais sensíveis, não o utilizem logo no contorno dos olhos, especialmente se a vossa pele for muito oleosa. Analisem aos poucos como a vossa pele vai reagindo ao produto e também se vocês próprias se sentem confortáveis com ele. Conforme os resultados poderão, de vez em quando, aplicá-lo na zona das olheiras ou no canto dos olhos para, por exemplo, evitar marcas de expressão e olheiras ou ajudar a aclará-las.

Para casos de acne, deixo-vos a seguinte sugestão:

- Lavem primeiro o vosso rosto com um sabonete neutro suave (ex:Dove) e passem bem por água;

-Apliquem depois o creme Aseptine nas áreas afectadas;

-Mantenham esta rotina, pelo menos 2 vezes por dia especialmente se a vossa acne for mais severa; para o caso de borbulhas ocasionais pelo menos 1 vez por dia, preferencialmente à noite antes de irem dormir; até resolução completa do problema.*

Segundo os conselhos da embalagem, é referido que “devolve a suavidade (…) às peles secas e sensíveis”, podendo para além das utilizações que referi, ser utilizado para áreas mais secas do corpo como calcanhares, cotovelos e joelhos. Fiz a experiência nos calcanhares e por incrível que pareça um creme para borbulhas poder ser utlizado nos pés, o facto é que, neste aspecto, também funcionou. Utilizo-o também nas picadas de mosquitos e melgas (embora não esteja referida esta utilização na embalagem) com sucesso. Ao pesquisar na Internet sobre o produto, até fui parar a este site sobre psoríase, com comentários positivos de pacientes ao mesmo.

Pela grande referência que tive deste cosmético e pela minha experiência com ele, desde que o descobri em 2009, tornou-se imprescindível nos meus essenciais de beleza. Para constatarem por vós próprias a eficácia deste creme, poderão adquiri-lo nas farmácias, perfumarias, algumas drogarias, pequenas lojas e mercados do comércio tradicional. Os preços variam entre os 8,65€ até aos 9€ mais ou menos. Também poderão adquiri-lo através da representante do produto em Portugal, a Jalber, directamente aqui ou mesmo, se forem a Lisboa, directamente na loja da empresa, na Rua Gomes Freire, 96.

Espero que gostem da sugestão, experimentem e partilhem aqui no Recanto!

 

*(Não substitui consulta ou conselhos de um profissional!)

 

Foto: Jalber

4 comentários

Comentar post